Tecnologia vestível para prevenir contusões e doping

Os técnicos podem abandonar os cronômetros para avaliar os atletas. Nos Jogos do Rio 2016, tecnologias vestíveis serão usadas para melhorar desempenho, prevenir contusões e até mesmo saber se um atleta competiu dopado. Com sensores, é possível captar a movimentação de um atleta e, por meio dos dados obtidos, mudar o seu treinamento e prevenir lesões graves. Willem Coertzen, decatleta da Africa do Sul, treina com uma camisa desenvolvida pela Hexoskin para monitorar os treinos e o sono do atleta. Tecnologias similares serão usadas para detectar substâncias consideradas como doping.