A indústria cinematográfica brasileira

1897

A Indústria cinematográfica Brasileira ao longo do tempo teve os seus altos e baixos.  O cinema foi introduzido no final do Séc. XVIII e início do Séc. XIX por estrangeiros. O primeiro cinema a abrir portas no Brasil foi o Salão das Novidades Paris, em 1897, no Rio de Janeiro. O imigrante italiano Paschoal Segreto, responsável pelo Salão, deu origem à paixão dos brasileiros pelo cinema.

1950

Nas primeiras décadas o cinema Brasileiro teve muitas dificuldades para ser aceito no exterior e só na década de 60 é que o cinema Brasileiro explodiu. Foi, contudo, nesse pior momento para o cinema do País, que a indústria cinematográfica viu nascer a primeira estrela de cinema mundial Brasileira – Carmem Miranda. Ela foi protagonista em chanchadas, um gênero popular na época que consistia em comédias musicais e dramas curtos.

1960

A época de ouro do cinema Brasileiro foi nos anos 60 – o Cinema Novo. Neste período, muitos jovens realizadores criaram filmes em volta de temas sociais. Fortemente influenciados pelo neorrealismo Italiano e pela nova vaga Francesa, o gênero era o contrário da norma da época que consistia em musicais, comédias e épicos de Hollywood. O pai do Cinema Novo foi Glauder Rocha, talvez o realizador Brasileiro mais famoso até hoje. Os seus filmes marcam o gênero, filmes como Deus e o Diabo da Terra do Sol e O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro.

1972

Esta época de ouro terminou em 1972, após este ano a produção de filmes Brasileiros assistiu a um declínio. A retomada só viria em 1994 com o Plano Real. Hoje em dia o cinema Brasileiro é uma indústria crescente, muito bem recebida por espectadores estrangeiros e aclamada pela crítica internacional. Alguns filmes merecem mesmo destaque:

1998

Central do Brasil, 1998 – Um drama centrado em volta de uma viagem emocional de uma antiga professora que ajuda um jovem rapaz a procurar o seu pai depois do falecimento da mãe. O filme foi nomeado para 2 Óscares e ganhou 41 outros prémios entre eles o Globo de Ouro e o BAFTA como melhor filme estrangeiro.

2002

Cidade de Deus, 2002 – Um drama emocionante que segue a vida de dois meninos crescendo numa das favelas do Rio de Janeiro. Um se torna um marginal traficante de droga, enquanto o outro se torna um fotógrafo. O filme foi nomeado para 4 Óscares e ganhou 70 prémios. É considerado o vigésimo primeiro melhor filme de sempre e o melhor filme Brasileiro pelo aclamado site de internet IMDB.com.