Ronaldo Luís Nazário de Lima, mais conhecido simplesmente como Ronaldo, é considerado por muitos como um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos. Carioca, começou sua carreira bem cedo no clube São Cristovão, o que lhe valeu o apelido de “Ronaldinho”.

 

Aos 14 anos, seu passe foi comprado pelo ex-jogador Jairzinho por US$ 10 mil, que o vendeu para o Cruzeiro, de onde já foi convocado para integrar a Seleção Brasileira sub-17. E, apesar da má campanha do grupo durante o Campeonato Mundial de 1993, Ronaldo conseguiu se destacar como artilheiro do evento, marcando 8 gols.

 

Com isso, ele passou a defender o Cruzeiro profissionalmente aos 16 anos, e teve seu passe quase que imediatamente sondado por US$ 500 mil dólares pelo Internazionale de Milão – oferta recusada pelo clube mineiro.

 

Mudança para a Holanda aos 16 anos

No ano seguinte, foi o artilheiro do Campeonato Mineiro com 22 gols, e acabou vendido para o holandês PSB Eidhoven por US$ 6 milhões. Lá, mesmo sem conseguir se comunicar direito com seus colegas por desconhecer o idioma, ele foi artilheiro do campeonato local marcando 30 gols.

 

Apesar dos problemas no joelho que iriam custar a sua carreira já terem começado a se manifestar, Ronaldo foi vendido ao Barcelona em 1996 por US$ 20 milhões.

 

Graças a sua excelente campanha (17 gols em 20 partidas), o Internazionale pagou uma multa de US$ 32 milhões para tê-lo em seu time, e Ronaldo não decepcionou: foram 14 gols em 19 jogos, que também lhe renderam o título de Melhor Jogador do Mundo pela Fifa em 1996 (aos 20 anos, tornando-se o jogador mais jovem a ganhar o prêmio) e em 1997, e a Bola de Ouro da revista France Football em 1997.

 

Em 1998, foi a vez de conquistar o título da Copa da UEFA. A essa altura, por seu brillhantismo, ele era mais conhecido na Europa como “Ronaldo Fenômeno”.

 

Joelho era seu calcanhar de Aquiles

Mas, infelizmente, os anos seguintes não foram muito bons para Ronaldo. Entre 1998 e 2002, com o agravamento de seus problemas no joelho, e o incidente da convulsão durante a Copa do Mundo de 1998, ele passou a maior parte do tempo ou no banco de reservas ou em recuperação.

 

Foi somente em 2002 que a inesquecível campanha com a Seleção Brasileira durante a Copa do Mundo colocou-o de volta às manchetes dos jornais. Foi a vez também dele receber o terceiro título de melhor jogador do Mundo pela Fifa.

 

Ronaldo passou ainda pelo Real Madrid e Milan, antes de voltar para o Brasil, onde jogou em alguns times até encerrar a sua carreira em 2011, aos 35 anos, alegando hipoteroidismo e fortes dores físicas.