Museu de Nova York devolve e recompra arte roubada por nazistas

A Neue Galerie New York, museu para arte alemã e austríaca do início do século 20, comprou Nude, uma tela de pintor expressionista alemão Karl Schmidt-Rottluff (1884-1976), informa o jornal The New York Times.

A obra de arte estava no acervo do museu há anos, até ser revelado recentemente que a pintura havia sido roubada de seus verdadeiros donos pelos nazistas.

O museu devolveu a pintura aos herdeiros do proprietário anterior, o colecionador de arte e fabricante de sapatos Alfred Hess e sua esposa, Tekla. A Neue Galerie, então, readquiriu legalmente a obra de arte.

Procedência

O museu supostamente comprou novamente a pintura, que havia desaparecido após Tekla ter fugido para o Reino Unido em 1939, ressurgindo em 1994 num leilão em Berlim, tendo sido agora adquirida pelo seu "justo valor de mercado". Valores específicos não foram divulgados.

Segundo o museu, não eram conhecidos problemas envolvendo a procedência da pintura quando a Neue Galerie a comprou pela primeira vez, em 1999, na mesma casa de leilões em Berlim. A Neue Galerie frisa que novas informações surgiram posteriormente.

De acordo com o New York Times, a família Hess entrou em contato com o museu há pouco mais de um ano atrás. Pesquisas em arquivos alemães mostraram a amplitude da pilhagem que afetou a coleção da família Hess.

A Neue Galerie, inaugurada na Quinta Avenida em 2001, é especializada em arte alemã e austríaca, e abriga principalmente a coleção de seu fundador, o herdeiro da indústria de cosméticos Ronald Lauder.

O pintor Schmidt-Rottluff foi um membro fundador do Die Brücke, grupo de artistas expressionistas de vanguarda que se formou em Dresden em 1905.

De outros Notícias