Museu alemão descobre um Rembrandt em seu acervo

O Museu Herzog Anton Ulrich, em Braunschweig, no norte da Alemanha, anunciou nesta terça-feira (14/02) que seus acervos possuem um desenho pouco comum de um cachorro, executado pelo pintor holandês Rembrandt van Rijn (1606-1669).

Trata-se de um Estudo de um cachorro sentado, desenhado a carvão em 1637. O trabalho está em posse do museu desde os anos 1770, mas, até pouco tempo atrás, a sua autoria era atribuída a Johann Melchior Roos (1663-1731), pintor alemão conhecido por seus desenhos de animais.

A autoria de Rembrandt foi revelada pelo diretor do Gabinete de Gravuras do museu, Thomas Döring, através da digitalização sistemática de 10 mil desenhos para o projeto Gabinete virtual de gravuras.

Depois de exames microscópicos de originais em Amsterdã, Paris e Viena, como também avaliações de grandes especialistas da obra do pintor holandês, Döring publicou suas constatações na revista especializada Master Drawings.

A particularidade da nova descoberta está no fato de se conhecer somente alguns poucos desenhos de animais executados por Rembrandt. O artista os criou como estudo para trabalhos que mostravam cães como motivos secundários.

O cão terrier de Braunschweig se assemelha muito a um cachorro que pode ser visto no quadro A ronda da noite, pintado por Rembrandt em 1642 e que se encontra no Rijksmuseum em Amsterdã.

A partir de 6 de abril, o público poderá apreciar o novo Rembrandt na exposição Dürer, Cézanne und Du. Wie Meister zeichnen (Dürer, Cézanne e você. Como os mestres desenham) no Museu Museu Herzog Anton Ulrich, em Braunschweig.

CA/dpa/kna/dw

De outros Notícias