Trump aponta negador do aquecimento global para chefiar Agência de Proteção Ambiental

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, confirmou nesta quinta-feira (08/12) quem pretende apontar para dirigir a Agência de Proteção Ambiental americana (EPA): Scott Pruitt, procurador-geral da Oklahoma e fiel aliado do setor de combustíveis fósseis, conhecido, entre outras coisas, por negar o fenômeno do aquecimento global.

"Por muito tempo, a EPA gastou o dinheiro dos contribuintes numa agenda antienergia descontrolada, que destruiu milhões de empregos, ao mesmo tempo em que prejudicou nossos incríveis agricultores e muitos outros negócios e indústrias", disse o futuro líder americano em comunicado.

"Pruitt irá reverter essa tendência e restaurar a missão essencial da EPA de manter nosso ar e nossa água limpos e seguros", continuou o empresário bilionário. "Minha administração acredita firmemente na proteção ambiental, e Scott Pruitt será um poderoso defensor dessa missão, ao mesmo tempo em que promoverá empregos, segurança e oportunidades."

A decisão provocou a indignação dos opositores de Trump. Críticos afirmam que Pruitt é tudo, menos defensor do meio ambiente, salientando que ele dedicou parte de sua carreira precisamente a combater a agência para cuja chefia foi apontado.

"Scott Pruitt passou os últimos anos lutando com dentes e unhas para ajudar os poluidores a eliminarem ou contornarem as proteções ambientais críticas que nossa nação estabeleceu", frisou Steny Hoyer, democrata número dois na Câmara dos Representantes, em comunicado divulgado na quarta-feira, quando a notícia da nomeação de Pruitt começou a circular.

"Colocá-lo justamente no comando da agência que ele tem se esforçado para obstaculizar é uma afronta a todos os americanos que se preocupam com a saúde do nosso ar e da nossa água e com a ameaça real das mudanças climáticas que enfrentamos", condenou Hoyer.

Por sua vez, Pruitt, de 48 anos, se declarou ansioso para assumir seu novo cargo. "Estou profundamente grato e honrado de servir como chefe da EPA para o presidente eleito Trump", disse em comunicado divulgado pela equipe de transição em Nova York.

"O povo americano está cansado de ver bilhões de dólares drenados da nossa economia devido aos regulamentos desnecessários da EPA, e eu pretendo administrar esta agência de forma a promover tanto a proteção responsável do meio-ambiente como a liberdade para as empresas americanas".

IP/rtr/afp

De outros Notícias