BMW recolhe quase 200 mil carros na China

A montadora alemã BMW tem que recolher 193.611 veículos na China devido a defeitos nos airbags, informou nesta segunda-feira (26/12) a agência de notícias estatal chinesa Xinhua.

A administração geral de Supervisão da Qualidade, Inspeção e Quarentena da China (AQSIQ) informou em comunicado que, quando ativados os airbags do motorista e do passageiro destes carros, os geradores de gás de seu interior podem sofrer danos e projetar fragmentos em direção aos ocupantes do veículo.

Os airbags são produzidos pela fornecedora japonesa Takata. A firma alemã prometeu que substituirá as peças defeituosas sem custo algum para os proprietários de seus modelos.

A retirada dos automóveis para a reparação do defeito começará a partir do dia 1º de agosto de 2017.

Os veículos afetados são 168.681 automóveis importados entre os dias 9 de dezembro de 2005 e 23 de dezembro de 2011, assim como outros 24.750 fabricados entre em 12 de julho de 2005 e 31 de dezembro de 2011.

Além da BMW outras montadoras tiveram nos últimos meses que realizar o recall de milhões de veículos em todo o mundo, por apresentarem airbags defeituosos do fabricante japonês. Em todo o mundo, a estimativa é que cerca de 100 milhões de airbags implantados em automóveis de diversas marcas tiveram que ser reparados.

MD/efe/dpa

De outros Notícias