Morre aos 101 anos David Rockefeller

O bilionário americano David Rockefeller, patriarca de uma das mais influentes famílias dos Estados Unidos, morreu nesta segunda-feira (20/03) aos 101 anos, comunicou um porta-voz da família.

"Ele morreu em paz enquanto dormia" em sua residência em Pocantico Hills, no estado de Nova York, em decorrência de uma falência cardíaca, informou o porta-voz Fraser P. Seitel em nota.

Nascido em Nova York em 12 de junho de 1915, David Rockefeller era filho de John D. Rockefeller Jr., que desenvolveu e financiou o famoso Rockefeller Center, em Nova York, e era o último neto vivo de John D. Rockefeller, magnata do petróleo e fundador da Standard Oil, até hoje considerado o americano mais rico de todos os tempos e a pessoa mais rica da história moderna.

David Rockefeller foi um notório banqueiro, tendo presidido o Chase Manhattan Bank entre 1969 e 1981 e fundado, em 1973, a Comissão Trilateral, a fim de promover as relações entre América do Norte, Japão e Europa. Ela é considerada uma das organizações privadas mais influentes do mundo.

Antes disso, em 1942, ingressou no Exército americano, servindo como funcionário de inteligência na Argélia e na França. Foi laureado com a francesa Ordem Nacional da Legião de Honra.

Rockefeller ainda realizou estudos em importantes instituições americanas e estrangeiras, como a Universidade de Harvard, e formou-se doutor em economia pela Universidade de Chicago.

Reconhecido filantropo, ele doou cerca de 2 bilhões de dólares ao longo de sua vida a organizações como o Museu de Arte Moderna de Nova York e a Universidade Rockefeller. Fã de arte, reuniu uma das mais valiosas coleções do planeta, com obras de Henri Matisse, Pablo Picasso e Paul Cézanne. Segundo estimativas recentes da revista Forbes, seu patrimônio corresponde a 3,3 bilhões de dólares.

EK/efe/ap/rtr/lusa

De outros Notícias