Blogueiro que antecipou ação contra Lula é levado para depor

O juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, ordenou a condução coercitiva do blogueiro Eduardo Guimarães, que edita o Blog da Cidadania. Ele foi levado para depor na superintendência da Polícia Federal (PF) em São Paulo na manhã desta terça-feira (21/03).

A PF também cumpriu um mandado de busca e apreensão na residência de Guimarães. Em conversa com jornalistas após ser liberado pelos investigadores, o blogueiro afirmou que foram apreendidos em sua casa dois celulares, o dele e o de sua esposa, um computador e um pen drive.

Segundo a Justiça Federal do Paraná, os mandados contra Guimarães fazem parte de uma investigação para identificar os responsáveis pelo vazamento de informações sobre uma fase da Operação Lava Jato envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em março de 2016.

Na ocasião, Guimarães antecipou que Lula seria levado para depor, também sob condução coercitiva, e que os imóveis de sua família seriam alvo de busca e apreensão. O blogueiro afirmou que, no depoimento desta segunda-feira, foi questionado pelos policiais sobre quem lhe passara tal informação. Ele disse que a PF já sabia quem era a fonte e, por isso, acabou confirmando o nome.

O advogado de defesa, Fernando Hideo Lacerda, declarou que a ação da PF contra seu cliente trata-se de uma "arbitrariedade". Segundo ele, o blogueiro não poderia ter sido alvo de condução coercitiva sem antes ter sido intimado a depor. Além disso, o advogado destacou que jornalistas não têm obrigação de revelar suas fontes. "O sigilo é garantido pela Constituição", disse ele a repórteres.

"Não é jornalista"

Segundo a Agência Brasil, a assessoria de imprensa do juiz Moro justificou que Guimarães não está protegido pela lei sobre o sigilo da fonte porque não pode ser considerado um jornalista.

"As diligências foram autorizadas com base em requerimento da autoridade policial e do Ministério Público Federal de que Carlos Eduardo Cairo Guimarães não é jornalista, independentemente da questão do diploma, e que seu blog destina-se apenas a permitir o exercício de sua própria liberdade de expressão e a veicular propaganda político-partidária", disse o magistrado, segundo o veículo.

O Blog da Cidadania, editado por Guimarães, costuma publicar duras críticas à atuação dos integrantes da Operação Lava Jato, bem como ao governo de Michel Temer. Considerado alinhado com partidos de esquerda, o blogueiro segue a mesma linha em suas postagens em redes sociais.

Manifestações de repúdio

No Facebook, ele repudiou o acontecido nesta segunda-feira. "É lamentável viver em um país em que a liberdade de imprensa está sendo pisoteada. E em que pessoas comprometidas com a informação e com a democracia sejam submetidas a todo tipo de constrangimento, por via da lei", escreveu.

A condução coercitiva foi alvo de protesto por jornalistas e políticos, incluindo a ex-presidente Dilma Rousseff. "A ele [Guimarães] foi pedido que revelasse suas fontes. O episódio é grave. Ameaça a liberdade de imprensa e de expressão, garantidas pela Constituição. Sou solidária a Eduardo porque sei como é duro ter de se explicar por pensar e escrever", publicou a petista também no Facebook.

EK/abr/ots

De outros Notícias