Corpo carbonizado era de embaixador grego, conclui perícia

A Polícia Civil do Rio de Janeiro confirmou neste sábado (07/01) que um corpo carbonizado encontrado dentro de um carro em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, é o do embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos Amiridis.

A confirmação foi feita pelo Instituto Médico Legal e o Instituto de Perícia e Pesquisa em Genética Forense da Polícia Civil por meio de exames de arcada dentária e testes de DNA com material genético da filha do diplomata, de dez anos.

Amiridis, de 59 anos, estava desaparecido desde o último dia 26 de dezembro, quando foi visto pela última vez em Nova Iguaçu, onde passava férias com os familiares da esposa.

A polícia do Rio de Janeiro afirmou no dia 30 de dezembro que o policial militar com quem a esposa de Amiridis teria um caso amoroso confessou ter assassinado o diplomata. A Justiça do Rio decretou prisão temporária do casal e de um primo do policial que estaria envolvido no crime.

A polícia já havia confirmado que o carro alugado onde o corpo foi encontrado pertencia ao embaixador. O veículo foi localizado no dia 29 de dezembro, embaixo de um viaduto do Arco Metropolitano.

O diplomata foi cônsul da Grécia no Rio de Janeiro entre 2001 e 2004. Ele iniciou sua carreira diplomática em 1985 e foi titular na Líbia entre os anos 2012 e 2016, antes de assumir como embaixador em Brasília.

KG/abr/ots

De outros Notícias