O Brasil na imprensa alemã

Tagesschau – O cerco se fecha para a elite política do Brasil, 12/04/2017

"É um escândalo de suborno sem igual: agora o Supremo Tribunal do Brasil autorizou investigações de corrupção contra vários ministros e dezenas de deputados. Todos teriam sido subornados pela construtora Odebrecht. Até mesmo líderes de oposição foram atingidos, incluídos os ex-presidentes Dilma Rousseff, Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso.

Para Michel Temer se aplica a imunidade. Segundo a legislação brasileira, um presidente só pode ser punido por crimes cometidos durante seus mandatos. Recentemente, Temer declarou que todos os ministros que forem a julgamento deveriam renunciar aos seus cargos."

Frankfurter Rundschau – Tempos de escuridão no Brasil, 12/04/2017

"No Brasil, o governo do presidente Michel Temer está sob enorme pressão devido a acusações de corrupção: a Suprema Corte deu o sinal verde para uma investigação contra oito ministros do gabinete de Temer, entre eles o influente Eliseu Padilha da Casa Civil o chanceler Aloysio Nunes e o ministro da Agricultura Blairo Maggi. Os índices de aprovação de Temer nas pesquisas já estavam bem ruins devido ao escândalo envolvendo a empresa petrolífera estatal Petrobras.

Die Welt – Por que uma ilha na costa do Brasil é tabu para turistas, 12/04/2017

"A cerca de 30 quilômetros da costa do Brasil está localizada uma ilha de 43 hectares, uma verdadeira beleza natural. Mas para os turistas ela é tabu: milhares de serpentes altamente venenosas habitam a paisagem. Quem se aventura na ilha coloca sua vida em perigo. Várias pessoas já morreram.

O veneno da jararaca-ilhoa (Bothrops insularis), que só vive nessa ilha, é de ação rápida. Um rato, por exemplo, morre dois segundos após a picada. Há cerca de 100 anos, aproximadamente 15 mil dessas cobras mortais habitavam a ilha. A alta densidade da população de serpentes custou as vidas de muitos faroleiros. Também por isso o farol é agora acionado por um sistema automático."

A reportagem do Die Welt não cita o nome do local: trata-se da Ilha da Queimada Grande, no litoral paulista, à altura de Peruíbe.

t-online.de – Jogadores usam preços de supermercado como número nas costas, 09/04/2017

"O Fluminense de Feira Futebol Clube inovou em termos de publicidade – de forma bizarra. Os números nas costas dos jogadores eram, na verdade, preços de alimentos, resultado de uma cooperação com um supermercado local. Em vez da habitual camisa 10, o atacante Fernando Sobrail correu com o número 10,98, o preço em reais de uma pizza no estabelecimento. Xampu e creme de barbear também foram anunciados dessa forma.

PV/ots

De outros Notícias