Olimpíadas no Rio foram "imperfeitamente perfeitas", diz COI

O Comitê Olímpico Internacional (COI) ressaltou nesta terça-feira (06/12) os aspectos positivos dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, realizados em agosto deste ano em plena crise política e econômica no Brasil.

Para o órgão, problemas como assentos vazios, cortes orçamentários e águas poluídas não comprometeram o evento, que se mostrou, ao final, "imperfeitamente perfeito".

"Do ponto de vista organizacional, os Jogos funcionaram", disse o director-geral do COI para as Olimpíadas, Christophe Dubi. "Eles foram perfeitos? Não. Os organizadores enfrentaram dificuldades imensas. Mas, no final, temos que tirar o chapéu. O que eles realizaram foi extraordinário", avaliou.

O COI tem feito uma campanha em defesa das Olimpíadas do Rio, a fim de calar as críticas e encorajar potenciais futuras cidades anfitriãs a se candidatarem para os próximos anos.

"Como vocês estão lembrados de antes dos Jogos, todos nós iríamos morrer de zika ou por água contaminada ou seríamos assaltados nas ruas", disse o porta-voz do COI, Mark Adams. "No final, descobrimos que os Jogos foram os mais universais, os mais populares de todos os tempos".

"Eles foram perfeitos?", perguntou Adams, repetindo a pergunta do colega. "Não. Alguém os descreveu como os mais imperfeitamente perfeitos, o que eu vejo como uma boa definição. Houve problemas, mas o fantástico é como eles foram contornados".

IP/ap/dpa

De outros Notícias