Fifa decide ampliar Copa do Mundo para 48 equipes

A Fifa aprovou nesta terça-feira (10/01), por unanimidade, uma expansão da Copa do Mundo de futebol, aumentando de 32 para 48 o número de seleções nacionais que participarão do evento a partir de 2026. A ampliação do número de países participantes do principal torneio do futebol mundial era uma das prioridades do presidente Gianni Infantino, eleito para a presidência da entidade em fevereiro do ano passado, após um escândalo de corrupção.

A expansão, decidida por unanimidade pelo Conselho da Fifa, resultará num formato de 16 grupos com três equipes nacionais cada, das quais duas vão se classificar para a próxima fase, que será disputada por sistema de eliminatória. O modelo atual, com 32 equipes divididas em grupos com quatro seleções, será mantido até a Copa do Mundo do Catar, em 2022. Com esse novo sistema, a Copa do Mundo passará dos 64 para 80 jogos, mas manterá os atuais 32 dias de competição.

Além disso, os dirigentes da entidade máxima do futebol mundial abriram a possibilidade de que o torneio possa ser disputado em vários países de um mesmo continente, já que é difícil que uma única nação possa contar com todas as instalações necessárias para sediar um torneio dessa magnitude. O temor era que só os países grandes pudessem sediar uma Copa do Mundo.

A expansão é muito popular entre os países da África e da Ásia, que almejam aumentar a participação de suas seleções na Copa do Mundo, mas enfrenta resistência de alguns representantes europeus, entre eles os presidentes da Uefa, Aleksander Ceferin, e da Associação Europeia de Clubes, o alemão Karl-Heinz Rummenigge, que alertou contra a sobrecarga do calendário atual do futebol mundial. A Alemanha, atual campeã mundial, também havia criticado a proposta de expansão da Copa do Mundo.

RC/afp/dpa/efe

De outros Notícias