Como viajar mais barato dentro da Alemanha

No ano passado, nunca tantas pessoas estiveram viajando na Alemanha, seja de ônibus, trem ou avião. Cerca de 11 bilhões foram transportadas por ônibus e trens, enquanto os aeroportos do país registraram 194 milhões de passageiros.

As opções de viagem na Alemanha são muito variadas. Com diversos portais fornecendo serviços de reserva e informações, as alternativas são tantas, que tornam difícil a escolha, especialmente quando alguém visita o país pela primeira vez.

Avião

Se a pessoa digitar "reservar voo" ou, em inglês, "book a flight" no Google, o motor de busca vai fornecer mais de 40 milhões de resultados. Felizmente, o internauta não tem que visitar todos esses sites para reservar um voo. Existem três sites em língua alemã que comparam os diversos portais: fluege.de, flug.de, billigfluege.dee billigflieger.de

É possível usar as comparações para escolher o voo mais barato. Antes de reservar, entretanto, é aconselhável ir ao próprio site da companhia aérea e ver se lá o bilhete é mais barato – o cliente pode, assim, evitar o pagamento das taxas de serviços cobradas pelos portais.

A start-up Winglyacaba de ser lançada na Alemanha, depois de se estabelecer na França. É uma plataforma de busca de voos em francês, alemão e inglês. Pilotos privados postam suas rotas, e potenciais passageiros podem reservar voos só de ida ou de ida e volta. A reserva é vinculativa.

Trem

É possível comprar bilhetes de trem diretamente nos escritórios da estatal Deutsche Bahn (DB) localizados dentro das principais estações de trem ou através da página da empresa ferroviária alemã, que tem versões em alemão e inglês. No aplicativo da companhia, também é possível comprar passagens, sem necessidade de imprimi-las no papel. Ao reservar com antecedência, é possível obter bons descontos, mas o passageiro fica vinculado a uma conexão determinada, não podendo tomar outro trem no último minuto.

A DB também emite cartões de desconto. O chamado BahnCard 25 dá desconto de 25%, e se o passageiro reservar com antecedência, pode obter ainda mais abatimentos. Já o BahnCard 50 dá direito a desconto de 50%. Mas cuidado: não há desconto sobre bilhetes que já são de oferta especial. Com o BahnCard 25, faz sentido fazer um planejamento com antecedência. Se o viajante não tiver um cartão de desconto e não teve tempo de reservar com antecedência, então é interessante dar uma olhada em Itur.de(em várias línguas, mas não em português), para ver se existem quaisquer ofertas baratas de bilhetes de trem.

Se o viajante só está de passagem na Alemanha, pode não valer a pena adquirir um cartão de desconto, porque eles são emitidos com validade de um ano. Mas às vezes o BahnCard 25 pode valer, sim, a pena para uma viagem.

Ônibus

A viagem de ônibus está se tornando cada vez mais popular na Alemanha, e o transporte rodoviário transporte se tornou um sério concorrente para o trem, depois que as restrições ao setor foram flexibilizadas, em 2013. Para proteger o setor ferroviário, os ônibus interestaduais e intermunicipais eram proibidos na Alemanha até então.

Os bilhetes para viagem de ônibus são mais baratos que os de trem. A empresa MeinFernbus Flixbusé líder do mercado, com fatia de 71%, seguida pelaPostbus(10%), BerlinLinienBus(8%) e DeinBus.de(3%). A melhor opção é reservar através de portais que comparam preços, como busliniensuche.deou checkmybus.de. Ambos são multilíngues, sendo que o checkmybus.de oferece versão em português e cálculo do preço em reais. Eles encaminham o cliente para os sites das empresas onde a pessoa pode comprar uma passagem pela internet.

Não é preciso reservar com antecedência para obter bons preços, a não ser em feriados ou em torno do Natal, quando as tarifas podem ser menos convidativas.

Locação de carro

As mais conhecidas locadoras de automóveis na Alemanha são Sixt, Avis, Hertz e Europcar. Para comparar preços, há, por exemplo, os sites billiger-mietwagene Check24.

Para se movimentar dentro de uma grande cidade, como Berlim, Hamburgo ou Munique, também existe o compartilhamento de carros, também conhecido como carsharing. Fornecedores na área incluem car2goou DiveNow. O cliente faz o cadastro na empresa e recebe um cartão de membro. Através do aplicativo para smartphone, é possível localizar os carros de carsharing na área mais próxima. Com o cartão, o carro pode ser aberto, e a reserva tem início. O tarifamento é feito por minutos, em centavos de euro. Depois de usar o carro, o motorista pode deixar o veículo em um estacionamento em algum lugar qualquer da cidade. O carsharing garante flexibilidade e praticidade a preços acessíveis.

Na Alemanha, já existem um milhão de usuários, e esse número está crescendo. Para viagens mais longas, é aconselhável lançar mão de outras opções, como as plataformas de carona, já que os carros de carsharing podem apenas ser deixados em um determinado raio dentro da cidade. Uma das mais conhecidas páginas de carona é a Blablacar, plataforma em várias línguas (incluindo português), que oferece um serviço em que o viajante encontra motoristas dispostos a pegar passageiros para determinadas rotas, geralmente em troca de uma contribuição sobre o preço do combustível. A reserva ainda é gratuita, mas isso pode mudar.

Transportes públicos urbanos

Cada região tem sua empresa de transporte local com seu próprio app, como a BVG (Berlim), a MVV (Munique) e KVB (Colônia). Então, quem está passeando na Alemanha, deve primeiro verificar como se chama a empresa local de transporte público e baixar o respectivo aplicativo. Através dele, é possível receber informações sobre quais linhas de metrô ou ônibus são necessárias para se chegar ao destino desejado.

Isto é, obviamente, um pouco complicado, e nem todos os aplicativos são multílingues. O aplicativo Offipode dar uma ajuda nesse aspecto. Ele mostra conexões em várias regiões. Quando o sinal de GPS está ligado no celular, as paradas são exibidas em um mapa. Ele é bastante útil no estrangeiro, já que é oferecido também em inglês. Mas passagens não podem ser compradas através dele. Para isso, existe o aplicativo multilíngue HandyTicketDeutschland.

Táxi

Existem vários aplicativos para se pedir um táxi. Clientes de um bar, por exemplo, podem sempre pedir aos funcionários do estabelecimento para informar o número de uma empresa de táxi local, ou é possível usar serviços de táxi internacionais multilíngues, como MyTaxi ou Uber.

Além disso, com UberX e UberBlack, passageiros podem pegar uma corrida com motoristas que alugaram carro. UberPop é para os motoristas que têm seu próprio carro e foi proibido na Alemanha em maio de 2015. Motoristas de Uber na Alemanha têm que ter uma "licença para transporte de passageiros". Atualmente, Uber só está disponível em Munique e Berlim.

Locação de bicicleta

Bicicletas são boas para o meio ambiente e para se manter em forma – turistas podem alugar uma em todo lugar. Serviços disponíveis em toda Alemanha incluem Call a Bike(da DB) e Nextbike(ambos disponíveis em inglês). Além disso, mietrad.de coloca as pessoas em contato com 190 locadoras independentes de bicicleta em todo o país.

Bilhetes combinados

Seja de bicicleta, carro ou avião, o Google Maps pode ajudar os turistas a encontrar o seu caminho. Mas não ajuda na reserva de passagens. A GoEuro, porém, permite comparar preços de avião, trem e ônibus em mais de 500 empresas de transporte. O cliente, então, pode comprar o bilhete no site das respectivas empresas.

Com tanta oferta, é necessário pesquisar, caso o turista queira que a viagem seja a mais barata possível. Conhecimentos de alemão são uma vantagem, apesar de quase todos os sites terem uma versão em inglês.

De outros Notícias