As estradas de Santos são mais famosas por suas curvas que embalam a voz do Roberto Carlos dos anos 60, faminto pela velocidade desafiadora de seu automóvel. Poucos sabem, porém, que outras estradas do município paulista nasciam naquela década, para alegria dos amantes de esportes radicais de hoje.

 

Trata-se da rodovia Rio-Cubatão, que mais tarde transformou-se na rodovia Rio-Santos. A estrada inicialmente passava por dentro da Serra do Mar, e não paralela às praias do litoral norte de São Paulo, como no projeto atual. A obra nunca foi concluída e resultou em viadutos, túneis e pontes que emergem por dentre a intensa vegetação atlântica: um paraíso para os aventureiros.

 

No maior destes viadutos, conhecido como Viaduto da Petrobrás, o rapel e o bungee jumping são as estrelas da vez. Com cerca de 300 metros de extensão e 40 de altura, o viaduto pode ser acessado após uma distância de 30 minutos de carro, em uma estrada construída pela Petrobrás que segue até o Bairro de Porto Novo, em Caraguatatuba.

 

O grau de dificuldade do rapel é alto. Para os menos radicais, o passeio oferece trilhas com acesso a cachoeiras e mirantes. O acesso ao local é livre e o contrato de empresas especializadas não é obrigatório. Entretanto, como a estrada não é bem sinalizada, a presença de um guia turístico é bastante indicada.

 

Entre as empresas que realizam o passeio para o viaduto abandonado na Serra do Mar, estão a Jackslack Adventure (https://jackslack.com.br/), de Maresias, e a Tietê Turismo (http://www.tieteturismo.com.br/), de Salesópolis. Ambas as empresas fornecem orçamento mediante contato e fornecem equipamento.